Igarapé-Miri: ex-prefeito ficará preso em casa

Acusado pelo Ministério Público do Estado (MPE) de chefiar um grupo de extermínio na cidade de Igarapé-Miri, o ex-prefeito da cidade e aliado político do governador Simão Jatene (PSDB), Ailson Santa Maria do Amaral, conhecido como “Pé de Boto”, vai cumprir prisão domiciliar, segundo decisão do juiz Lauro Alexandrino Santos. A decisão foi tomada por ele no dia 31 de dezembro do ano passado, e determinou a soltura de Pé de Boto e de outros presos na Operação Patuá.
Detalhe: o ex-prefeito está ainda na condição de foragido e, ainda assim, teve sua prisão preventiva, decretada pela Justiça, convertida em domiciliar, tendo apenas a obrigação de cumprir medidas cautelares, como usar tornozeleira eletrônica, não frequentar bares, boates, casas de show, casas noturnas e de prostituição, ou similares, não manter contato, de forma direta ou indireta, com qualquer testemunha do processo, não se apresentar em público bêbado ou ingerindo bebida alcoólica, não mudar de residência sem prévia comunicação ao juízo, recolhimento domiciliar noturno a partir das 20h e nos dias de folga, entre outros.
Além de Pé de Boto, outras 11 pessoas foram denunciadas à Justiça pelo MPE. Há alguns meses, o órgão já havia manifestado pelo indeferimento do pedido de prisão domiciliar, uma vez que ele estava na condição de foragido e de não ter apresentado prova idônea de que preenche algum dos requisitos legais para a obtenção do benefício.
MEDO DE MORRER
A defesa do ex-prefeito alegou, principalmente, dos riscos que ele corria caso fosse preso. Devido a gravidade das acusações que pesam contra ele, no entendimento dos seus advogados, Pé de Boto teria sua integridade física colocada em risco. E, devido a essa condição, optou por se esconder.
“O caso ganhou repercussão, certamente também é de pleno conhecimento na população carcerária, motivo pelo qual não há dúvidas do ódio que tais pessoas tem contra o réu, o que levaria a sofrer todo tipo de violência e tortura, caso este seja custodiado em estabelecimento prisional comum, o que é impossível de ser evitado, uma vez que é notório que os estabelecimentos prisionais não tem estrutura para resguardar a integridade do autor, bem como de qualquer outra pessoa”, relatou a defesa, em um dos trechos do documento apresentado ao juiz de Igarapé-Miri.
PEDIDO ACEITO
O juiz aceitou as razões dos advogados de Pé de Boto e impôs a ele o relaxamento da prisão, dando ao ex-prefeito o benefício de cumpri-la em sua residência. Conforme a acusação, ele e outras 11 pessoas pertenceriam a um grupo que responde por 15 homicídios e 8 tentativas de homicídio. A denúncia foi oferecida à Justiça em outubro de 2014 pela 7ª Promotoria de Justiça – Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e Corrupção. Na peça acusatória, Pé de Boto teria a relação dos bairros de Igarapé-Miri onde moram os que têm ficha policial e uma lista dos marcados para morrer. As vítimas seriam levadas por policiais militares para locais incertos e executadas sumariamente.
(Fonte: Diário do Pará)

ENTREVISTA: PROFESSOR ISRAEL ARAÚJO (SINTEPP) FALA SOBRE CONSELHO DE EDUCAÇÃO EM IGARAPÉ-MIRI

banner-semed-sintepp-cme-implantacao

(Imagens de mobilização sobre processo para implantação do Conselho Municipal de Educação, dezembro de 2016)

Professor na rede pública de ensino de Igarapé-Miri às portas de completar 20 anos de atividade, Mestre em Letras (UFPA), pesquisador, blogueiro, poeta pertencente à Academia Igarapemiriense de Letras (AIL) e militante cultural, o professor Israel Fonseca Araújo está na Coordenação-Geral do Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores(as) em Educação Pública do Pará) desde junho de 2015; desde o ano de 2008 está filiado a esse combativo sindicato.

A convite do GM, professor Israel fala sobre a Lei 5.115/2016, que determina a organização do Sistema Municipal de Ensino e, sobretudo, a criação do Conselho Municipal de Educação de Igarapé-Miri, órgão de estado, colegiado e de caráter normatizador desse sistema de ensino. “Será o órgão a produzir diferenciação na organização e na assessoria técnica na educação pública de Igarapé-Miri”, garante Araújo.

Confira a íntegra da Entrevista, concedida via e-mail ao GM:

Gazeta Miriense: Professor, o senhor vem se manifestando nas redes sociais e grupos de WhatsApp no sentido de apontar para o perfil histórico da atuação do Sintepp, em Igarapé-Miri; a essa atuação estão atrelados Planos de Carreira, eleições diretas nas escolas, realização de concursos públicos e, mais recentemente, a criação de um Conselho de Educação, segundo tem-se percebido pelas manifestações desse sindicato e pelas suas mesmas. Contextualize, explique mais essa questão.

Prof. Israel Araújo: Sim, de fato. As redes sociais, o Facebook e, em especial, a velocidade das conversas de grupos Whats, são uma febre, espaços de excelência de discussão e legitimação de posicionamentos. Às vezes, só baboseiras kkkk; mas é da vida. É uma atuação que chamamos de histórica por se tratar da atuação de uma entidade de classe que já passou de 30 anos de atividade. Em Igarapé-Miri, tem bem mais de 20 anos de lutas em defesa de uma educação pública de qualidade (as leis que legam planos de carreira, conselhos, comissões paritárias e concursos públicos, p. ex., se inserem nesse conjunto de lutas histórias). Mas, para ser mais preciso: Igarapé-Miri teve um primeiro Concurso Público já em 1995, apenas sete anos depois de entrar em vigor a Constituição Federal de 1988; e nessa conquista para a educação está a mão firme, construtiva, decisiva do Sintepp.

Gazeta Miriense: Essa questão das eleições diretas nas escolas, assim com a Conferência Municipal de Educação (que o Sintepp está cobrando do secretário de Educação) e concursos públicos, até que ponto se articulam, ou não?

Prof. Israel Araújo: As eleições diretas nas escolas, para definir a gestão das mesmas (diretor e vice-diretor), conquistadas em lei municipal em 2015 (Lei 5.102/15), assim como a primeira Conferência Municipal de Educação, em 2007, e concursos públicos (já tivemos: 1995, 2006, 2009) são mais que conquistas do Sintepp; são “do Sintepp” apenas no sentido de uma luta feita por companheiros/as ao longo de mais de 20 anos, mas, de fato, são legados para a educação pública do Miri: para democratizar mais (e ter menos coronelismos na gestão) e para dar maior eficiência à administração pública. Isso é visto pelo Sintepp como fundamental. Nós, que entramos há poucos anos, sabemos disso porque aprendemos com a geração da professora Benoca, Ladica (Rosa das Graças), Delfina Rodrigues e outros/as. São visível e plenamente articuláveis, porque mobilizam as nossas relações políticas, de classe, relações com os governantes e, acima de tudo, relação com a nossa história. Uma história feita, inclusive, a partir da organização de lutas capitaneadas por esse Sindicato.

Gazeta Miriense: Especificamente sobre o Conselho de Educação, o que o Sintepp tem acumulado historicamente e, se for possível dizer, o que tem percebido na ação dos governantes e gestores da educação ao longo desses anos?

Prof. Israel Araújo: O Conselho de Educação de Igarapé-Miri é tido como “ponto de pauta”, histórico, de persistência ano a ano, entrando e saindo governos e lá estava o ponto pautado, apresentado aos secretários de educação (“Implantar o Conselho Municipal de Educação”); sempre assim. O Sintepp apresentou uma Minuta (proposta inicial), na gestão do prefeito Roberto Pina, em 2010; discutiu a mesma com integrantes da SEMED. O sindicato ajudou a construir essa proposta, que se tornou Projeto de Lei, em 2016. E a discutiu desde o começo, até 2016. Infelizmente, muitos gestores da educação não deram ouvidos aos sindicalistas, seja na coordenação liderada pelas professoras Delfina (até 2008) e Joana Lopes (até 2011), seja quando da gestão liderada por meu amigo José Moraes (até 2015); seja quando das atividades desta coordenação, seja antes disso. O Sintepp sempre foi propositivo (além de ser político/combativo), mas nem sempre foi ouvido pelos técnicos e demais agentes de governo. Sob uma tentativa derradeira junto ao ex-prefeito Roberto Pina e seu secretário de Educação, Janilson Fonseca, o texto chegou à Câmara e foi aprovado em tempo recorde.Inclusive, uma ressalva a bem deve ser deixada sobre esse percurso histórico: chegando à Câmara Municipal em 22/11, o projeto do Conselho de Educação vou apreciado e votado em 07/12. Logo, uma importante contribuição dessa Casa de leis, a qual recebeu esta Coordenação do Sintepp, apelando aos vereadores/as para que o Projeto fosse apreciado/votado.

Gazeta Miriense: Por que essa reivindicação sobre o Conselho de Educação é definida pelos senhores como “um ponto de pauta histórico”?

Prof. Israel Araújo: É um ponto histórico em razão do que afirmamos e defendemos acima; mas há que se ressaltar que as lutas da classe trabalhadora sempre duram bastante, ou seja, são sempre históricas. Conquistar uma lei que é enfaticamente defendida por uma categoria de trabalhadores/as é tarefa árdua, duradoura. É uma luta que, se precisar, voltará a ser lutada por mais muitos anos. Aliás, termos um bom Conselho de Educação não é tarefa fácil, não.

Gazeta Miriense: Quais as suas perspectivas, diante do atual governo que chega, sobre a existência desse Conselho?

Prof. Israel Araújo: As nossas perspectivas têm de ser as melhores. É certo que ouvimos muitos “disse-me-disse” pelas ruas, que o governo gostaria de fazer isso e aquilo, mas não temos dar ouvidos a isso (por isso, não cito esses conteúdos aqui); uma entidade da historicidade e importância do Sintepp não pode se basear pelas falas desses “interlocutores” (são, mesmo?). Infelizmente, nestes primeiros 12 dias de janeiro ainda não pudemos reunir com o representante do Prefeito, que é o Secretário de Educação, Carlos Castro, para tentar dar prosseguimento ao processo de implantação do Conselho.

Mas temos uma palavra dada pelo mesmo, ainda em fins de 2016, de que o Sintepp poderá continuar a ser propositivo, ajudando a debater as reais necessidades da educação pública de Igarapé-Miri. E nós, em particular, temos boas referências de credibilidade acerca da pessoa do Secretário. Por isso, digo que temos de prosseguir com as escolhas e indicações dos demais 08 (oito) integrantes do Conselho de Educação, além da cadeira nata do próprio Titular da pasta; lembrando que cinco representantes da comunidade escolar já foram eleitos, em duas assembleias (dia 16/12, na SEMED; dia 21/12, no SINTEPP), resta seguir, chegar ao todo das vagas (13 Titulares e 13 Suplentes), definindo sua direção e seguir com os demais encaminhamentos.

A educação pela qual lutamos só tem a ganhar com essa conquista. Unir as forças, SEMED/SINTEPP, e somar esforços nesse sentido. Essa fórmula tem dado bons resultados para Igarapé-Miri. São essas as perspectivas.

Gazeta Miriense: Por quê?

Prof. Israel Araújo: Porque um conselho é um órgão marcado pela presença de muitas vozes, de diversos segmentos; a pluralidade deve ser, de fato, a sua marca principal. Conquistar o nosso Conselho Municipal de Educação significa ajudar este Miri a melhorar sua gestão educacional, dar maior segurança jurídica à gestão, às escolas e vivenciar dias mais democráticos para a nossa educação. Por isso.

Gazeta Miriense: Quais seriam as principais vantagens, diga-se assim, de Igarapé-Miri ter o seu próprio Conselho de Educação?

Prof. Israel Araújo: Monitorar a execução das Metas do Plano Municipal de Educação de Igarapé-Miri (aprovado em 2015, via Lei Municipal 5.098/2015); ajudar a organizar as Conferências de Educação; ser órgão normativo, consultivo, deliberativo, de fiscalização, instância de recursos; produzir normas para dar segurança jurídica ao sistema de ensino de Igarapé-Miri; além dessas, é forçoso lembrar que a gestão da Educação no Miri é dependente, desde sempre, do Conselho Estadual de Educação. Tendo o seu próprio órgão normativo/consultivo, as chances de haver celeridade na tramitação de processos é sempre maior. Mudanças na organização curricular, por exemplo (em função de mudanças na legislação nacional, p. ex.), entradas/saídas de componentes curriculares etc. devem ser objeto de estudos, discussões realizadas por nosso Conselho.

Isso para citar apenas umas vantagens; sem querer esgotar a listagem.

Gazeta Miriense: Faça suas considerações finais. O GM agradece a colaboração.

Prof. Israel Araújo: Antes de mais nada, obrigado pela oportunidade de manifestar uma visão, uma forma de entender essa conjuntura toda (não há apenas uma forma de entendê-la; esta é somente uma entre outras). É preciso que o prefeito Toninho Peso Pesado e o Secretário de Educação se empenhem para fazer o Conselho de Educação sair do papel, que aceitem boas sugestões nesse sentido; o Conselho há de trazer boas oportunidades de aprendizagens a todos nós, de crescermos juntos. Temos feito cobranças, enquanto Sintepp, todos os dias acerca dessas questões.

No futuro, o Conselho necessitará de estrutura própria, de logística, de servidores; enfim, é uma construção. Sempre lembramos que, quando o Sintepp é chamado a contribuir ou quando sua oferta de ajuda é aceita, o mesmo ajuda a construir boas “pontes” para o futuro. Esperamos que assim o seja nesta gestão. Já manifestamos isso, pessoalmente, às duas autoridades citadas.

É questão de somarmos forças, saberes, no rumo de melhorias para a educação de Igarapé-Miri. Divergir é parte da vivência democrática e isso é bom para um lugar, uma Terra. Juntos, havemos de crescer mais. Forte abraço.

 

EDITAL CONVOCA MEMBROS DO COMCIM PARA PRIMEIRA REUNIÃO

A comissão provisória do Conselho Municipal de Cultura de Igarapé-Miri (COMCIM) eleita após o ato de posse dos novos conselheiros ocorrido no dia 27/12,  publicou neste dia 03/01 um edital com convocação para a primeira reunião da nova equipe de conselheiros.

Os novos membros do COMCIM foram eleitos por meio de eleição direta ocorrida em assembleia geral que aconteceu no dia 10/12 (conforme edital convocado para esse fim), em que votaram os militantes culturais inscritos do CAD -CULT (cadastro de atores culturais do município).

Confira abaixo o edital:

 

comcim

TONINHO PESO PESADO E VEREADORES TOMAM POSSE EM IGARAPÉ-MIRI: NOVO GOVERNO APRESENTA EQUIPE DE SECRETARIADO

No Brasil inteiro o primeiro dia do ano novo foi marcado por posses dos prefeitos eleitos nas eleições municipais do ano passado. No município de Igarapé-Miri não foi diferente, e centenas de cidadãos foram até câmara municipal assistir a posse do prefeito eleito Ronélio Antônio Rodrigues Quaresma (Toninho Peso Pesado – PMDB), com seu vice Antoniel Miranda (Irmão do Açaí – PEN). Embora a exemplo de vários municípios brasileiros houvesse certa dúvida por parta da população, se de fato o prefeito eleito iria assumir, já que uma decisão judicial publicada em setembro de 2016 a então candidato  a prefeitura de Igarapé-Miri sofria condenação com aplicação 8 anos de inelegibilidade, conforme trecho da matéria publicada no GM (em 21 de setembro de 2016) intitulada “JUSTIÇA CONDENA TONINHO PESADO POR ABUSOS NA ELEIÇÃO DE 2015 E APLICA INELEGIBILIDADE POR 8 ANOS, que trouxe o seguinte teor “ Em sentença de 28 páginas, datada do dia 20 de setembro, foi publicada hoje a decisão da Justiça Eleitoral na Ação de Investigação Judicial Eleitoral 2222, condenando RONÉLIO ANTONIO RODRIGUES QUARESMA (Toninho Peso Pesado) por abuso de poder e condutas vedadas na eleição suplementar de 2015”.

Para entendimento da justiça essa decisão não se aplicou a esse pleito e Toninho foi diplomado juntamente com os vereadores em no dia 16/12 em cerimônia realizada na câmara de Igarapé-Miri.

A posse de Toninho Peso Pesado (PMDB) ocorreu na tarde no primeiro de janeiro também na câmara municipal, na presença dos 15 novos  os vereadores do município e do novo presidente da casa Ney Pantoja (Pros), o qual no mesmo dia derrotou o candidato da chapa predominante governista encabeçada por Toninho do Muritinga (PSB).

tpp-posse

(Prefeito Peso Pesado e seu  vice Antoniel do Açaí em Momento de juramento)

Após a cerimônia de posse outro momento já de costume ocorreu na “terra do açaí”. A chamada troca de faixas entre os prefeitos. Esse momento simbólico que sempre ocorria na Praça Sarges Barros desta vez aconteceu no centro Cultural “Aurino Pinduca Quirino Gonçalves” (com sua segunda parte recém inaugura na gestão do prefeito Roberto Pina (PT).

 

pina-posse

(Pina desejou boa sorte ao novo gestor e a sua equipe)

Ainda no mesmo evento o prefeito Toninho Peso Pesado apresentou sua equipe de secretariado, onde diferente de Pina nomeou todos os secretários e  ainda criou a Secretaria de Agricultura, a  qual será conduzida pela candidata do PSD em Igarapé-Miri na eleição suplementar de 2015 ,Darlene Pantoja.

posse-e-secretarios

(Equipe de secretariado e demais cargos de chefia da nova gestão)

vereadores-ok

(Vereadores empossados para o quadriênio 2017-2020)

Toninho Peso Pesado que em 2015 foi prefeito interino do município de Igarapé-Miri. Disse dessa vez em seu discurso de posse que vai trabalhar para resolver velhos problemas do município como segurança pública e limpeza urbana. O GM deseja que “seus filhos possam de fato cuidar de tí”, Igarapé-Miri.

 

MAIS TRÊS GESTORAS ESCOLARES ELEITAS SÃO EMPOSSADAS: CUMPRIMENTO DE AGENDA DE LUTA E DA LEI 5.102/2015

Prof. Israel Araújo
Coord. Sintepp/Subsede Igarapé-Miri
claudiana-mais-osval
(Professora Claudiana Quaresma, discursa no ato de Posse na Escola Aristóteles. observada pela professora Osvaldina Melo)
 raimunda-gomes-e-janilson
(Secretário de Educação, Janilson Fonseca, dando Posse à professora Raimunda Gomes – Escola Perciliano Tourão)
A manhã e a tarde do dia 29 de dezembro de 2016 ficam bem marcadas para o exercício democrático no campo educacional de Igarapé-Miri; nesses momentos, mais duas escolas municipais receberam gestoras escolares eleitas pela comunidade escolar para exercer um mandato de dois anos, a contar da data de expedição das respectivas Portarias, assinadas pelo Chefe do Executivo Municipal, Exmº Sr. Roberto Pina Oliveira (PT). Uma das conquistas da educação pública municipal nas quais o Sintepp, Subsede de Igarapé-Miri, mais ajudou, atuou, as eleições diretas são resultado de disposições da legislação educacional do País e da política educacional de Igarapé-Miri. Neste Território, por exemplo, há um Plano de Carreira do Magistério Público (Lei 4.995/2010), que determina esse princípio; há um Plano Municipal de Educação 2015-2024 (Lei 5.098/2015) que o reafirma, na esteira do Plano Nacional de Educação; e há, sobretudo, uma legislação municipal específica, com suas devidas regulamentações: a A manhã e a tarde do dia 29 de dezembro de 2016 ficam bem marcadas para o exercício democrático no campo educacional de Igarapé-Miri; nesses momentos, mais duas escolas municipais receberam gestoras escolares eleitas pela comunidade escolar para exercer um mandato de dois anos, a contar da data de expedição das respectivas Portarias, assinadas pelo Chefe do Executivo Municipal, Exmº Sr. Roberto Pina Oliveira (PT).
Uma das conquistas da educação pública municipal nas quais o Sintepp, Subsede de Igarapé-Miri, mais ajudou, atuou, as eleições diretas são resultado de disposições da legislação educacional do País e da política educacional de Igarapé-Miri. Neste Território, por exemplo, há um Plano de Carreira do Magistério Público (PCCR, Lei 4.995/2010), que determina esse princípio; há um Plano Municipal de Educação 2015-2024 (Lei 5.098/2015) que o reafirma, na esteira do Plano Nacional de Educação; e há, sobretudo, uma legislação municipal específica que determinou a realização de eleições diretas (Lei 5.102/2015, de 03/08/2015, com suas devidas regulamentações). Portanto, ferramentas há, só temos é que lutar por suas devidas aplicações.
Isto posto, registramos aqui que as Posses dadas ontem são a terceira e a quarta, haja vista que nas Escolas Municipais Caetano Leão e Raimundo Emiliano, que já têm gestores/as escolares eleitos/as empossados/as (Rosilda Santos Liduína Miranda; Clede de Nonato e Jonoelson Pantoja, nessa ordem). Na manhã de 29/12, foram empossadas, como diretora e vice-diretora da Escola Municipal “Aristóteles Emiliano de Castro”, Claudiana Pantoja Quaresma e Osvaldina Quaresma de Melo; à tarde foi a vez da posse de Raimunda Gomes como diretora da Escola “Perciliano Tourão Corrêa”. Os sete profissionais do Magistério, eleitos e empossados/as, têm as seguintes formações, na ordem: Graduação em Pedagogia (duas primeiras), Letras e História, com especialização em Gestão Escolar (outros dois), Pedagogia (as duas seguintes) e, por fim, Letras, com Gestão Escolar.
O processo de eleições diretas é assessoramento por um Grupo de Trabalho da Secretaria de Educação, de formação paritária entre SEMED e SINTEPP.

PREFEITO PINA EMPOSSA NOVOS MEMBROS DO COMCIM

 

img-20161227-wa0120

(Momento de certificação dos novos membros do COMCIM)

Aconteceu na tarde de ontem (27/12) , no salão de reuniões da prefeitura de Igarapé-Miri, a posse dos novos membros do Conselho Municipal de Cultura de Igarapé-Miri (COMCIM).

A escolha dos novos conselheiros se seu por meio de eleição direta em assembleia geral ocorrida no dia 10/12 (conforme edital convocado para esse fim), em que votaram os militantes culturais inscritos do CAD -CULT (cadastro de atores culturais do município).

Os novos membros do COMCIM representarão a sociedade civil durante o biênio 2017/2018.

Durante a posse, o Prefeito Municipal Roberto Pina Oliveira enfatizou o papel importante dos conselhos no acompanhamento e fiscalização da gestão pública. Pina ainda,lembrou que em seu governo procurou atentar-se para  as metas do Plano Municipal de Cultura (sancionado em 2015) e citou que a Escola de Artes e a segunda etapa do Centro Cultural foram marcas em seu mandato já que garantem espaços para criação e intercâmbio entre as atividades culturais. Em sua fala também, o prefeito lamentou não ter conseguido fazer a reforma na Casa da Cultura, mas disse que é dever da próxima gestão assumir as responsabilidades com a cultura do município.

O professor Antonio Marcos Ferreira, que durante a primeira formação do COMCIM, assumiu a função de presidente, frisou que o conselho cumpriu o seu papel burocrático, encaminhando as minutas do plano Municipal de Cultura (já aprovado) e do Fundo e Sistema Municipal de Cultura (em andamento na câmara). Citou ainda o envolvimento do COMCIM na busca de recursos para o Encontro das Cobras (2013/2014) junto ao Programa Amazônia Cultural (MINC) e o Encontro Regional de Arte  e Cultura / Multicampi Artes em realizado no inicio deste ano em parceria com UFPA.

Confira abaixo a relação dos novos membros do COMCIM

Câmara setorial literatura: Paulo Sérgio de Almeida Corrêa (titular), Israel Fonseca Araújo (suplente);

Câmara setorial Esporte: Valfrido Pinheiro de Sousa (titular), Josival Moraes Quaresma (suplente);

Câmara setorial artes cênicas: Robson Farias Gomes (titular), não houve suplência;

Câmara setorial Dança: Keize Araújo de Oliveira Pimentel (titular), não houve suplência;

Câmara setorial música: Odivaldo Mendes de Morais (titular), Gelfferson Brandão Lobo (suplente);

Câmara setorial Carnaval: Elivelton Pereira das Neves (titular), não houve suplência;

Câmara setorial imprensa: Josinei dos Santos Lopes (titular), Raimundo Barreto de Moraes (suplente).

Após o ato de posse foi formada uma comissão provisória que encaminhará os trabalhos até a eleição da diretoria prevista para o 07 de janeiro.

A comissão também enviará a nova gestão municipal oficio solicitando a nomeação dos novos representantes do poder público para o COMCIM.

img-20161227-wa0118

    (Membros da comissão provisória do COMCIM escolhidos após ato de posse )

 

 

As manchetes sobre a prisão de Beto Jatene — Parsifal 5.7

Enquanto o Diário do Pará usou todas as tintas as quais tem direito para imprimir a manchete da prisão do filho do governador Simão Jatene… O Liberal, sem nenhuma possibilidade jornalística de omitir o fato, publicou a prisão em uma manchete acessória, escolhendo acostar à linha a fotografia do pastor Silas Malafaia, por suposto também…

via As manchetes sobre a prisão de Beto Jatene — Parsifal 5.7

Interessante a matéria do Blog do Parsifal. Apesar da ligação com o PMDB e Jáder, seus textos são sempre pautados em temas importantes e suas reflexões merecem ser avaliadas.

No caso da prisão de Beto Jatene, existe muita expectativa sobre o que de fato consta no processo e o que a PF dirá sobre o material apreendido no apartamento dele, que fica ao lado dos demais familiares do governador.

Afinal, depois de muitos anos no poder, o PSDB também deve ter suas falhas e o que está guardado nos equipamentos do filho do governador pode ser apenas de interesse pessoal, mas se for de interesse público pode gerar uma nova Laja Jato no Pará. Beto está sendo investigado pelo MP do Pará por contratos com postos de combustíveis e apesar de ser empresário também tem cargo comissionado no TCM.

De outro lado, o fato de envolver gente poderosa também do lado adverso, como o “ex-PT” e agora prefeito eleito do PMDB em Paraubebas, Darci Lermen, pode colocar mais lenha na fogueira. Afinal Parauapebas é o município mais rico do Pará, com a poderosa Vale, que aumenta seus investimentos na região.

Darci foi diplomado dia 9 de dezembro de 2016. E com esse documento passou a ter foro privilegiado. Do mesmo modo que Toninho Pesado em Igarapé-Miri que terá seus inquéritos da PF enviados para Brasília.

Isso significa dizer que DARCI não poderá ser preso por ordem do juiz da Vara Federal de Brasília, mas apenas pelo Tribunal Regional Federal 1, sediado em Brasília/DF.

Seus advogados devem estar providenciando um HC para livrar o eleito da cadeia, mesmo que temporária.

Resta aguardar…