CÂMARA REJEITA CRIAÇÃO E AUMENTO DE CARGOS DE PESADO QUE CUSTARIA TRÊS MILHÕES DE REAIS.

VEREADORES DIPLOMADOS

A Câmara Municipal de Igarapé-Miri recebeu hoje o parecer final sobre um projeto de lei enviado por Toninho Peso Pesado visando criar secretarias, cargos comissionados e aumentar o valor dos pagamentos de cargos de confiança.

Esse é o Projeto de Lei 003/2017 que foi protocolado na Câmara em 14 de fevereiro de 2017 e ganhou repercussão, pois Pesado já havia nomeado tais secretários e assessores desde o dia 01 de janeiro e queria somente o aval da Câmara para fazer valer.

Entre as extravagâncias está a criação do GABINETE DO VICE-PREFEITO.

E ainda o de Chefe de Gabinete do Prefeito, Chefe de Gabinete do Vice-prefeito e mais 4 cargos de assessor especial.

Além do Município passar por grave crise financeira, onde sequer a aula iniciou em algumas localidades, causou ainda mais estranheza não ter sido feito nenhum estudo de impacto financeiro.

Ou seja, Pesado não disse quanto essa brincadeira iria custar para a Terra do Açaí durante o ano de 2017 e nos anos seguintes, sendo que o orçamento anual está fechado e a receita do município vem caindo a cada mês.

A Comissão de Justiça, Legislação e Redação de Leis da Câmara, composta pelos vereadores JOSÉ MARIA COSTEIRA, ROSIVALDO SILVA COSTA (IRMÃO NENCA) e VALDIR JÚNIOR ARAUJO PENA (Professor Valdir Jr.), se debruçaram na análise do projeto.

E diante das graves consequências financeiras para Igarapé-Miri, pois a aprovação poderia causar um custo de mais de TRÊS MILHÕES DE REAIS com servidores no ano de 2017, decidiu por dar PARECER DESFAVORÁVEL ao Projeto de Lei 003/2017.

E tal parecer foi lido e aprovado hoje em Plenário.

E foi para o lixo… , ou melhor, para o arquivo, pois o lixo está muito caro na Terra do Açaí.

Vejam a última folha do parecer da Comissão:

PARECER COMISSAO CONTRA AUMENTO CARGOS FINAL

E a decisão da Câmara Municipal:

CAMARA REJEITA AUMENTO DE CARGOS DE PESADO

A decisão dos vereadores COSTEIRA, IRMÃO NENCA, VALDIR JR e os outros que votaram não foi somente um ato de coragem ou rebeldia com Pesado, mas principalmente de sobrevivência, pois certamente que o Município não ia aguentar o rombo.

E lá na frente quem sabe Toninho Pesado venha a agradecer ao parlamento pela rejeição dessa proposta num ano como este.

O GM busca maiores informações sobre o caso e fará a análise das consequências dessa decisão no governo Pesado. Aguardem…

Anúncios