J.SANTIAGO: REFLETINDO SOBRE RELIGIÃO

jesus-second-coming-06

PARA REFLETIR: UM POUQUINHO DE RELIGIÃO.

A Religião sempre foi um assunto polêmico e de muitas interpretações. Porém, com o decorrer da evolução da ciência e as novas descobertas principalmente com o advento do Carbono 14, as relações entre ciência e religião ficaram mais distantes. As afirmações feitas pela ciência acabaram se sobrepondo às feitas pela religião, por que uma se baseia em fatos (a ciência) e a outra na fé (religião).

Embora, os avanços científicos tenham desmitificado inúmeros fenômenos que antes os homens não conheciam e agora são conhecidos, como: o raio, o trovão, a chuva, o vento e outros fenômenos da natureza, que antigamente era atribuído aos deuses e suas iras, que o homem primitivo acabava amedrontado e buscava com oferendas e sacrifícios a acalmar esses deuses, daí surgindo às religiões, os seus ritos e cultos.

Mesmo com todo esse conhecimento, o homem ainda não conseguiu responder as perguntas que sempre assolaram a humanidade. Quem somos nós? De onde viemos? Por que estamos aqui? Para onde vamos? O que é a vida? O que é a morte? Entretanto, os pensadores ainda buscam encontrar às respostas para essas e outras perguntas, que não possuem respostas até hoje.

Mas, uma religião continua a apresentar possibilidades que se examinadas mais cautelosamente, apresentam muita veracidade naquilo que é relatado. Essa religião é o Cristianismo. O Cristianismo é uma religião monoteísta, nascida no Oriente Médio há mais ou menos 2.000 anos, tendo como o maior ícone um judeu chamado Yehoshua nascido em Belém da Judéia, debaixo de uma profecia do Velho Testamento no Livro de Miqueias Cap. 5, v. 2, conhecido como Jesus Cristo. Jesus pregou o arrependimento dos pecados e anunciou sua morte como expiação do pecado, sua ressurreição e a sua volta para redimir os puros de coração.

Em uma de suas pregações ele anunciou os sinais de sua volta. Esses anúncios estão em S. Mateus 24. Jesus havia saído do Templo, no caso o 2º Templo construído por Salomão e reestruturado por Herodes, conforme nos fala a história. Mas, quando saia do Templo depois de pregar sobre os últimos dias da humanidade, seus discípulos se aproximaram, para lhe mostrarem o Templo de que tanto se orgulhavam os judeus.

É a partir do verso 2 de Mateus 24 é que Jesus elenca uma quantidade de sinais que aconteceriam no mundo antes de sua segunda vinda. Em primeiro lugar, disse aos discípulos que ali onde eles viam o imponente Templo, não ficaria pedra sobre pedra e tudo seria derrubado. Isso se concretizou no ano 70 d.C., quando os romanos queimaram e derribaram o Templo dos Judeus sob o comando do Comandante Tito.

Então, os discípulos o chamaram no Monte das Oliveiras separadamente ou em particular, já que, seria considerado como traição à religião e aos sacerdotes falar do final dos tempos, da derribada do Templo e pediram uma explicação do que aconteceria. É aí que ele em segundo lugar, apresenta os sinais de sua volta. No verso 4 a 14 ele diz: Que ninguém vos engane, porque muitos virão em meu nome e dirão, eu sou o Cristo e enganarão a muitos. Entre os homens que se dizem ser Cristo estes são os dez mais notáveis: AJ Miller, Jim Jones, Sergey Torop, Shoko Asahara, Oscar Ramiro Ortega-Hernandez, Sun Myung Moon, Marshall Applewhite, Inri Cristo, David Koresh, Apollo Quiboloya. Esses são exemplos que ocorreram no final do século passado e no seculo atual (v.5).

Outro sinal está relacionado às guerras, pois ouviriam falar de guerra e rumores de guerras, mas que não se assustassem porque isso seria necessário acontecer, porem não é o fim. Neste aspecto o século XX e o XXI, estão realmente cumprindo a risca essas palavras (v. 6). E a luta entre nação contra nação, reino contra reino renderia muita fome é o que vemos acontecer na África e atualmente com os refugiados sírios onde a ajuda humanitária enviada pelo mundo não chega aos famintos e necessitados. Os terremotos aconteceriam em vários lugares, vemos o que está ocorrendo em todo o mundo com os abalos sísmicos sendo cada vez mais frequentes (v.7).

Embora essas coisas sejam terríveis, elas são apenas o principio das dores ou problemas que se abaterão sobre a Terra v. 8. Os cristãos seriam atribulados e os matariam, serão odiados de todas as nações do mundo por causa do seu nome. Como isto está ocorrendo? Na forma como vemos o Estado Islâmico atuando e também na forma como os cientistas se comportam em relação às religiões com uma falta de tolerância que chega ao ódio, chamando de idiotice e infantilidade (v..9).

O verso 10 fala de que os homens se escandalizariam e trairiam uns aos outros, em todo o mundo políticos estão trazendo escândalos e uns delatando os outros, se odiando e incriminando seus pares, é como se as palavras do verso estivessem soando neste momento, conforme podemos ver nas manchetes dos jornais de todo o mundo.

Outro ponto em questão é o aparecimento de falsos profetas e temos uma infinidade deles, profetizando e fazendo milagres enganando a muitos, fazendo enormes multidões encherem seus pseudos santuários com essas pessoas iludidas e, arrecadando enormes quantidades de dinheiro que não é usada para a propagação do evangelho, mas sim, para proveito próprio e enriquecimento (v. 11).

A maldade ou iniquidade se multiplicaria e o amor de quase todos esfriaria. Os homens  (ou boa parte da humanidade) hoje em dia, não mais se preocupam com o outro, buscam de todas as formas a sua prosperidade ou desejo pessoal mesmo que para isso, tenha que matar, roubar ou fazer qualquer outro tipo de maldade. Estamos vendo isso acontecer no nosso dia-a-dia. A vida perdeu o sentido para os humanos, estamos vendo chacinas e mortes violentas em todo o mundo. Só no Brasil, morre por morte violenta, uma pessoa a cada 9 minutos, segundo cálculos da Secretaria de Polícia de São Paulo (v. 12).

Em meio a tudo isso emerge uma promessa. Porem aquele que perseverar até o fim, sem mudar a sua forma de agir e seu amor a Deus, será salvo. Aqui o homem que tem fé poderá alcançar uma condição de alívio e de segurança, uma promessa que os homens de hoje não acreditam diante de todo o conhecimento adquirido, tendo isso como algo inatingível e sem nexo (v. 13).

Será pregado ou falado o Evangelho do Reino em todo o mundo para o testemunho de todas as nações. Então virá o fim (v. 14). O Cristianismo está avançando em todas as direções pelo mundo afora, está presente em quase todas as nações do mundo mesmo encontrando perseguições, discriminação, tendo entraves e dificuldades. O fim virá e todos sabem disso, entretanto, não se dão conta de sua proximidade, algumas comunidades cientificas acreditam que haverá um cataclismo que poderá arrasar o planeta, mas este cataclismo será um asteroide que irá colidir com o nosso planeta em alguns milhares ou milhões de anos, criando uma nova era ou até mesmo criando novas formas de vida.

Mesmo com todas as evidencias elencadas e enumeradas, como sinais da vinda de Jesus como Juiz e Salvador, ainda se encontra na comunidade cientifica uma forte oposição aos fatos que estão acontecendo debaixo dos nossos narizes, e continuam afirmando que a religião não passa de infantilismo. Segundo alguns estudiosos bíblicos, a contagem do tempo de Deus é diferente do homem finito, “um dia é como mil anos e mil anos como um dia”, mas eu gostaria de estar vivo para presenciar essas coisas ocorrerem.

Religião realmente é infantilismo ou é uma questão de acreditar nas coisas que não se vêm conforme Paulo de Tarso em Hb. 11:1? Mesmo com todas as evidencias já descritas?

João Maria Quaresma Junior
Bacharel em Teologia pelo
Instituto Superior de Teologia Aplicada – INTA.

Anúncios