FESTIVAL PECONHA: PROFESSOR ANTONIO MARCOS LEVOU O PRÊMIO DE LITERATURA DO ANO

DSC_0145

(Antonio Marcos Ferreira ao lado de sua esposa Vanilza Ferreira no momento da premiação)

12994321_1005086859528534_4807148295343279783_n (1)

(casal ao lado da Ministra Mundial da Poesia – a qual no momento recebeu o prêmio de personalidade do ano)

Aconteceu na noite de sábado 15/04 /16 na Barraca de Sant’Ana, Centro de Igarapé-Miri, a I Edição do Festival Peconha de personalidades no ano, promovido pelo Movimento Científico Jovem de Igarapé-Miri (MOVICI). Várias categorias disputavam o a premiação de melhores  do ano de 2015.  Nesta primeira edição o Festival homenageou o saudoso  Escritor miriense Eládio Lobato, autor de 14 obras, membro da Academia de Jornalismo, Academia Paraense Literária Interiorana entre tantos outros feitos.

Os indicados foram submetidos a um painel de votação que  foi colocado a disposição dos mirienses via  internet durante um período de quase um mês.

Na categoria literata do ano o prêmio foi para  o Professor ANTONIO MARCOS que disputava o prêmio com o cordelista miriense Jorge Coelho (Jorginho).

Antonio Marcos Quaresma Ferreira, filho de Antonio da Costa Ferreira e Maria Raimunda Quaresma Ferreira, nasceu aos 24 de março de 1980 na localidade de Mamangalzinho (Igarapé-Miri/PA).

Cursou Filosofia Natural pela Organização Internacional Nova Acrópole. Graduou-se em Filosofia  pela Universidade Federal do Pará UFPA ). Fez pós- graduação em Educação, Diversidade e Inclusão Social pela Universidade Católica Dom Bosco – UCDB (MT).  Atua como professor efetivo da Rede Estadual de Educação– SEDUC/PA, no município de Igarapé-Miri.

É autor de  CAMINHOS DI-VERSOS, 300 ANOS DE FÉ E TRADIÇÃO NA TERRA DE SANT’ANA (parceria com sua esposa Vanilza Ferreira); “CONTRASTES, poemas que nascem na Amazônia” (parceria com o poeta Israel Araújo), organizador de “ESCRITOS EM VERSOS EM PROSA: 1ª Antologia Miriense de poema, contos e lendas” e participou coletânea de artigos “EDUCAÇÃO DO CAMPO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E SOCIEDADE”, com artigo “Sobre sentido da Política em Hannah Arendt” – ambas sob responsabilidade do INCAM – Instituto Caboclo da Amazônia, entidade que também ajudou no processo de fundação.

Participou do POMAR (Entidade literária – Poetas de Marituba, PA). É membro da ASSOCIAÇÃO ARTÍSTICA ANANIN (Ananindeua, PA).  Foi um dos articuladores na criação do COMCIM – Conselho Municipal de Cultura de Igarapé-Miri.

Ocupa a cadeira nº 1 da Academia Igarapemiriense de Letras, tendo como patrono o poeta Manoel Alexandrino Machado.

(Algumas obras de autoria e participação de Antonio Marcos Ferreira, com destaque para a obra 300 anos de Fé e Evangelização na Terra de Sant’Ana/em parceria com sua esposa Vanilza Ferreira)

convbc - Copia (2) - Copia

 

 

Anúncios