FALSO PATUÁ: TESTEMUNHAS DE ACUSAÇÃO E DEFESA DE PÉ DE BOTO SÃO INTIMADAS

Hoje a Justiça Estadual retoma os depoimentos de testemunhas de defesa e acusação na Ação Penal que apura crimes de homicídios em Igarapé-Miri resultantes da Operação Falso Patuá.

O Juiz Enguellyes de Lucena Torres é responsável pelo caso e determinou que algumas testemunhas de acusação fossem conduzidas coercitivamente por não terem comparecido na sessão anterior.

E após a oitiva das testemunhas de acusação passarão a ser inquiridas as pessoas que foram indicadas para a defesa dos denunciados.

As audiências ocorrem hoje e também nos dias 7 e 8 de março, no Plenário Orlando Vieira que fica no Fórum de Belém.

A defesa de Pé de Boto e dos demais acusados pediu na sessão anterior a revogação das prisões, mas a Promotoria e o Juiz negaram o pedido. Mas pode ser que após todas as testemunhas serem ouvidas venha a ser feito um novo pedido de soltura dos réus e revogação da prisão dos que se encontram foragidos, pois os Habeas Corpus até agora foram negados no Tribunal de Justiça.

Vejam o despacho do juiz que determinou as audiências e a condução de testemunhas:

AUDIENCIAS PE DE BOTO MARÇO 2016

Anúncios