MPF APURA DENÚNCIA CONTRA ESPOSA DE PÉ DE BOTO E EMPRESAS DE CONTABILIDADE

Procurador Daniel

O Procurador Federal Daniel Avelino (foto acima) recebeu representação no início deste mês para apuração de atos de improbidade administrativa e de crime de omissão de contas da Assistência Social de Igarapé-Miri no ano de 2014.

Naquele ano passaram vários gestores pelo município, mas em quase todo esse período a gestora da Assistência era a Sra. ELISA DOS SANTOS DA COSTA, esposa do ex-prefeito Ailson Santa Maria do Amaral (Pé de Boto), cassado pela Justiça Eleitoral e denunciado pelo Ministério Público Estadual.

A prestação de contas não foi feita perante o Fundo Nacional de Assistência Social e existia o risco de não ser mais repassado dinheiro do governo federal para o Município de Igarapé-Miri neste ano de 2016, caso a atual gestão não adotasse medidas judiciais para responsabilizar os ex-gestores.

O Conselho Municipal da Assistência informou que não tem documentos que possam respaldar a prestação de contas de 2014, bem como o TCM não recebeu as contas desse período.

No entanto, as empresas de Contabilidade receberam dinheiro público para realizar esse trabalho e não apresentaram qualquer justificativa para não ter realizado o serviço e os documentos sumiram.

Desse modo também deverão se explicar perante o Ministério Público e a Justiça as empresas ASSESSORIA CONTÁBIL, EMPRESARIAL, PÚBLICA E DO TERCEIRO SETOR (ASCEP), que tem como representante a Sra. MARIA DO SOCORRO PINTO ALVES BATISTA, responsável pela contabilidade da prefeitura de Igarapé-Miri no 1º semestre de 2014 e MC CONTABIL LTDA – ME, por seu representante legal MARCELO JONHATAN DA SILVA CORREA que foi candidato a vice-prefeito na eleição suplementar com Toninho Peso Pesado.

Todos foram representados ao MPF pela omissão da prestação de contas e sumiço dos documentos, o que pode configurar improbidade e crime a ser apurado na Justiça Federal:

REP CONTAS ASSISTENCIA 2014 IG MIRI

Se tais empresas receberam para prestar o serviço e nada fizeram, deverão devolver os recursos para o Município de forma espontânea ou na via judicial.

Resta esperar as providências que o Ministério Público Federal vai adotar  ou que os responsáveis apresentem logo suas prestações de contas, evitando assim que sejam denunciados. Vejam a certidão de tramitação:

CERTIDAO MPF REPRESENTAÇAO CONTRA PÉ DE BOTO, ESPOSA, MARCELO E CIA

Anúncios