O GRUPO VAI FECHAR OU VIRAR ESCOLA DE MÚSICA ?

 

GRUPO ESCOLAR

(foto do face de Lanussy Warbio)

Deste a última segunda-feira vários internautas Mirienses vem se manifestando nas redes sociais a respeito de suposto fechamento da Escola de Ensino Fundamental Manoel Antonio de Castro, mais conhecida como GRUPO.

Por lá passaram gerações de estudantes Mirienses que lembram com saudades de seus professores e dos ensinamentos recebidos num local em frente ao Palacete Senador Garcia. E muitos não esquecem o futebol que era praticado sem qualquer organização do governo no “largo”, alegrando e incentivando amizades de forma espontânea entre tantos jovens e adolescentes nas décadas de 70 e 80.

A área do antigo GRUPO foi alargada com a construção de um auditório que pouco tem sido usado nos últimos anos e se encontra sem refrigeração ou boa ventilação. Do outro lado uma área que já foi palco de eventos esportivos, mas que do mesmo modo tem sido pouco utilizada por estudantes ou pela população.

A divulgação do fechamento do GRUPO ou de uma nova destinação para servir como Escola de Música passou a ser feita por alguns professores nesta semana. Nenhuma nota oficial sobre o assunto foi encontrada na página da prefeitura ou da SEMED.

O número de alunos naquela unidade escolar parece ter diminuído a cada ano, não se sabendo os motivos, pois a localização é privilegiada, mesmo que não se tenha notícia de bom aporte da Escola com biblioteca, informática ou polo esportivo.

O que se sabe é que existe uma grande disputa por vagas do Instituto Sant’Ana, inclusive com formação de imensas filas e até venda de locais para aguardar as inscrições. Este ano foi suspensa a inscrição por fila para evitar tais atropelos. A forma encontrada seria a inscrição via internet, mas também não tem informações de como isso seria feito ou qual o procedimento.

A iniciativa de montar uma Escola de Música no GRUPO tem sido ventilada a alguns anos, mas nada de oficial se tem encontrado sobre a decisão da SEMED ou do Prefeito sobre o assunto.

O fechamento do GRUPO certamente que deve ser descartado, pois hoje e por muitos anos a Prefeitura paga aluguel para o funcionamento de escolas. Não seria razoável fechar um prédio público e manter escolas alugadas.

A transformação em Escola de Música seria uma boa saída, pois não deixaria de ser uma unidade de ensino e iria complementar o aprendizado dos alunos. E neste caso poderia até ser compatibilizado o horário, mantendo um turno para aulas regulares e dois turnos para a Arte Musical. Certamente que a preferência seria para alunos do ensino fundamental, que é a clientela do Município na Educação Pública.

O espaço é bastante amplo. O que falta são reformas e a boa ocupação do local.

Artistas na área musical temos muitos. Falta a valorização desses profissionais e o estímulo a novos talentos, que surgem naturalmente como o nosso Açaí.

Seria bom que a SEMED pudesse informar à população o que de fato está sendo projetado para o local.

E é necessário cuidar bem dos nossos prédios históricos, evitando que o tal “tombamento” não signifique “deixar cair ou ruir” as nossas raízes.

 

 

Anúncios