J. SANTIAGO: REINO DAS ABUSURDIDADES ABSURDAS

O GM recebe para publicação mais um texto do Professor J. Santiago, que desta vez trata de analogias políticas e dramas locais e internacionais.

Vejam:

COMO AGIR NO REINO DAS ABSURDIDADES ABSURDAS.

Em março de 2002, as ruinas do World Trade Center e do Pentágono ainda fumegavam, quando um Francês, Thierry Meyssan, lançou um livro dizendo que somente uma organização poderosa poderia cometer os atos realizados nos Estados Unidos, e que tudo não passou de um cenário montado para exasperar os ânimos da opinião pública mundial, tendo como intenção culpar os coitadinhos dos militantes islâmicos, que estavam escondidos nas grutas do Afeganistão.

Seria cômico se não fosse trágico, mas essa mesma situação (guardando-se a devida proporção) é o que acontece no Reino das Absurdidades Absurdas. Um determinado indivíduo do Reino das Absurdidades Absurdas, vai até uma emissora de rádio para apontar os erros do governo atual do Reino das Absurdidades Absurdas, porém, o mesmo indivíduo não falou dos tempos em que mamava na teta do município, se locupletando no erário público e ainda, tendo uma quota de empregos que poderia ser usada a seu bel-prazer e outras maracutaias mais,que realizava junto com os outros coitadinhos e parceiros. Assim como Thierry Meyssan, o problema deixado pelo governo anterior do Reino das Absurdidades Absurdas, não é nada mais de que um cenário montado pelo governo atual. Os 9 (nove) processos pendentes no CAUC, que impossibilitam o município de receber dinheiro para os convênios, e as outras verbas que por causa da falta de prestação de contas e que deixaram de vir, verbas que deveriam servir para o desenvolvimento do Reino das Absurdidades Absurdas e a realização das demais falcatruas, que o Reino da Absurdidades Absurdas realizou na gestão anterior, é pura cena do atual governo. Era tão infantil no seu discurso, que enquanto falava o locutor ainda tirou uma casquinha com a sua ignorância (falta de conhecimento).

É, o Reino das Absurdidades Absurdas! No Reino das Absurdidades Absurdas tem gosto pra tudo, e, todos são farinha do mesmo saco.

Anúncios