SAÚDE MIRIENSE AINDA ESTÁ NO CTI: PRECISAMOS DE MÉDICOS QUE QUEIRAM TRABALHAR

saude_publica_pede_socorro_recorte1

A Saúde Miriense certamente é um dos nossos maiores problemas, em alguns momentos pior do que a Segurança Pública.

Na área da Segurança, durante o mês de julho,  ocorreu reforço do policiamento Militar e Civil e os casos de violência foram reduzidos.

Por muita coincidência, somente no dia em foram liberadas por “ordens superiores” as festas de aparelhagem é que se viu falar de tiroteio e baleamento.

O delegado de Igarapé-Miri publicou portaria proibindo as festas desse tipo e essa ordem vigorou até que conseguiram liberação de uma festa coordenada por um vereador da cidade.

O povo gosta de festas, mas alguns se aproveitam desses eventos para tumultuar, brigar e até matar.

A Segurança Pública está de parabéns neste mês de julho, pois foi também graças ao esforço da Polícia que a Festa de Sant’Ana transcorreu sem maiores problemas.

Já a Saúde, mesmo com o esforço dos novos gestores parece patinar.

Médicos foram contratados e a alto preço para dar suporte nas unidades de saúde.

Alguns trabalhavam até mesmo sem contrato e não receberam o mês de maio. Isso vem causando impasse, pois a atual gestão, mesmo sabendo que o trabalho foi feito não pode pagar sem respaldo em contrato válido.

O Sindicato dos médicos buscando defender a classe até publicou uma pequena nota “(em 24/07/2015) no site da instituição colando Igarapé-Miri como um dos “caloteiros” da categoria. Vejam:

CALOTE NOS MÉDICOS

Mas é necessário dizer que os médicos também precisam cumprir seus horários de trabalho, pois são os principais atores da saúde pública.

Ontem um pai viu seu filho esperar mais de duas horas no Hospital Sant’Ana para ter atendimento do filho.

Dizem que o médico do plantão da manhã estava atrasado e a criança estava com febre e sem atendimento.

Desesperado o pai passou a chutar as portas e quebrar alguns bens do hospital.

Esses horários de troca de plantão com ausência dos profissionais de saúde são um drama, tanto em Igarapé-Miri como em outras cidades.

Mas se o médico é contratado tem que cumprir seus horários.

Igarapé-Miri precisa de mais médicos e que queriam de fato trabalhar. Seria bom estimular os nossos estudantes para essa brilhante carreira profissional e que tem boa remuneração.

Um médico plantonista para trabalhar em cidades do interior cobra até 5 mil reais por um plantão de 24 horas.

O Hospital Municipal de Igarapé-Miri vem sendo alvo de críticas e ações judiciais por muitos anos.

E ainda está no CTI….

É necessário encarar de frente esse problema e buscar soluções.

Uma delas seria a UPA que ainda está em obras, mas parece distante o fim dos problemas da saúde pública Miriense….

 

Anúncios