SERÁ QUE TONINHO DO MURUTINGA VAI MELAR A POSSE ?

O clima político Miriense ferve desde o pleito de 2012 como nunca antes da história deste Município.

A eleição entre Pina e Pé de Boto rendeu processos de cassação. Entre demora, idas e vindas, veio a primeira cassação de mandatos de Prefeito e Vice da Terra do Açaí em quase 119 anos de emancipação política.

E mais travancas em uma luta pelo poder dos vereadores resultou na troca de pelo menos 5 presidentes da Câmara (Nenca, Rufino, Dalva, Toninho, Carmozinha). A disputa chegou nas barras da Justiça.

A disputa pela Prefeitura chegou na Justiça Eleitoral em todas as suas instâncias (Zona, TRE, TSE). E também na Justiça Comum (Comarca e Tribunal de Justiça do Estado).

Nessa dança dois vereadores entraram por tabela, Fuxico e Nayara Pantoja.

A eleição suplementar ocorreu, mas sob suspense de ser sustada pela volta do Boto ou por uma liminar que pudesse garantir a permanência de Toninho Peso Pesado.

Esperanças idas e por fim a Suplementar que foi altamente disputada e com denúncias de uso de dinheiro da Prefeitura para bancar a campanha do Alcaide Interno.

Roberto Pina levou a melhor e a Justiça marcou a diplomação. A Câmara marcou a posse.

Não iria ter festa, mas como Pina comemorou aniversário ontem, correu uma coleta grande entre filiados, amigos e até entre aliados de outros ex-candidatos. A sacolinha foi longe e hoje saiu convite para a festa, que dizem que terá bolo e refrigerante:

POSSE DE PINA

Mas como festa de pobre dura pouco, veio a notícia de que o vereador Toninho do Murutinga quer melar a comemoração.

Mas pelo uma delas já é certa: a diplomação. Será realizada pelo Juiz Eleitoral no Fórum às 13:00 hs.

A notícia da ação de Toninho do Murutinga motivou ainda uma outra briga, desta feita pelo livro de transmissão de cargo.

Uma assessora do Prefeito tomou o livro das mãos de um dos membros da equipe de transição de Roberto Pina na tarde de hoje. Seria uma “loira”.

O Secretário de Administração entregou o livro que serve para lavrar atas de transição de cargo de Prefeito, mas a assessora de Toninho, que não se sabe sequer se tem cargo na Prefeitura, ficou com a posse do mesmo, alegando que “não haverá posse amanhã, só quando nós quisermos”.

Não se sabe qual o conteúdo da ação manejada por Toninho do Murutinga, mas será inédito sustar ato de posse somente pelo fato de vereador querer aprovar em sessão solene a convocação de Prefeito ou Vereador que deva assumir cargo.

Desde o ano passado diversas posses ocorreram na Câmara. Nenhuma precisou de votação em plenário.

Interessante que algumas delas foram tão rápidas que já nem se sabia quem seria o presidente ou prefeito daquele dia, como foi o caso da renúncia de Nenca e depois de Rufino no final de 2014.

Resta aguardar a decisão do Juiz Eduardo Freire sobre o caso.

E alguns que viram o caso na internet e zap já começaram a fazer piadas sobre o caso.

Uma delas diz o seguinte: Mas logo esse vereador que ganha dinheiro fazendo festa. Agora quer botar água no chopp alheio…Égua…”

Agora vamos esperar até amanhã para saber quem será o prefeito do amanhã…

Charge2012-inseguranca_juridica-782525

Anúncios