ELEIÇÃO SUPLEMENTAR MIRIENSE VAI CUSTAR R$ 326.484,00

ELEICÃO NO MIRI

A cada eleição suplementar o TRE vem mostrando que pode atuar com qualidade e rapidez nos pleitos e diminuindo custos.

O GM publicou matéria com o questionamento de QUEM IRIA PAGARA A ELEIÇÃO. Se fez uma estimativa de 800 mil reais. No entanto, o valor é bem menor, segundo informa o TRE, pois não ocorreu contratação de empresas de transportes, logística ou outras despesas de grande porte.

O Governo Federal vai pagar R$326.484,00, mas certamente que vai cobrar a conta de Pé de Boto, que foi o causador da anulação da eleição, conforme decidiu a Justiça Eleitoral em 3 processo de cassação julgados até agora.

Se ele vai pagar, não se sabe.

No Brasil teremos 3 eleições suplementares neste domingo.Os eleitores das cidades de Bituruna, no Paraná, Natividade, no Rio De Janeiro e IgarapéMiri, no Pará, vão voltar às urnas para escolher os novos prefeitos e vice-prefeitos.

O Jornal O LIBERAL  de hoje publica matéria sobre a eleição. Vale conferir:

TUDO PRONTO PARA A ELEIÇÃO DE DOMINGO

Igarapé-Miri – TRE fez ontem a preparação das urnas que serão utilizadas no pleito

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará fez ontem a preparação das urnas que serão utilizadas na eleição suplementar de Igarapé-Mirí, neste domingo, 17, com o trabalho de carga de dados, lacração e auditoria. Até o início da tarde de ontem, nenhum problema havia sido registrado durante esse trabalho. Ao todo, serão utilizados 160 urnas eletrônicas, de acordo com informações divulgadas pelo próprio Tribunal. As atividades foram executadas por meio de uma equipe da Secretaria de Tecnologia da Informação do órgão e presididas e acompanhadas pelo juiz e promotor eleitorais da 6ª Zona Eleitoral. O pleito será para a escolha dos novos prefeito e vice-prefeito, devido à cassação do ex-prefeito, Ailson Santa Maria, conhecido como “Pé de Boto”, em outubro de 2014, por abuso de poder econômico e compra de votos nas eleições de 2014.

Estão aptos a votar 45.401 eleitores, que constam do cadastro eleitoral como em situação regular e com domicílio eleitoral no município até o dia 26 de março de 2015. O voto é obrigatório para todos os eleitores de Igarapé-Miri com mais de 18 anos e menos de 70. A cidade possui 41 locais de votação e 139 seções eleitorais efetivas. Foram convocados pela Justiça Eleitoral para atuar nesse pleito 556 mesários, 46 supervisores de local de votação e 8 membros da junta eleitoral, para trabalhar durante a eleição. A previsão para a conclusão dos trabalhos de apuração é até 21h00 do dia da referida eleição suplementar.

De acordo com informações da Assessoria de Planejamento, Estratégia e Gestão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o custo estimado do pleito ficou em torno de R$ 326.484,00, ou seja, R$ 7,23 por eleitor.

Para garantir que nada sairá do controle no dia da eleição, 145 homens da Polícia Militar estarão no município, que contará ainda com o apoio de dez viaturas e uma lancha da PM. O esquema de segurança foi definido durante reunião realizada na última terça-feira, na sede do TRE, que contou com a presença do comandante do departamento Geral de Operações, coronel Roberto, do Comando de Policiamento Regional, coronel Santiago, do 31º Batalhão, coronel Roosevelt e major Gifone, da Sessão de Planejamento de Operações.

Eles receberam do TRE o plano de suporte, logística de apuração e informações gerais sobre o município, com dados de localidades, especificidades de cada ponto de transmissão e sessões eleitorais, elaborado pela Secretaria de Tecnologia de Informação do órgão. A Polícia Militar ficará responsável pela guarda das urnas eletrônicas nos locais de votação; segurança dos processos de carga das urnas e votação paralela; além da manutenção da segurança da população em geral e colaborar com a segurança do pleito em geral.

Quatro nome estão na disputa pelo voto. Roberto Pina Oliveira (PT), concorre ao cargo de prefeito ao lado de Maria do Carmo Pena Pantoja (PV), candidata a vice pela coligação “Igarapé-Mirí no Rumo Certo” (PT / PV / PC do B / PROS).  A agricultora Darlene Pantoja (PSD), concorre pela Coligação “Todos por Igarapé Mirí” (PSD / PSDB / PTB), tendo ao seu lado a pastora Dalva Amorim (PTB), candidata a vice.A Coligação “Resgatar Igarapé Mirí é o nosso Compromisso!” (PPS / PDT / PSC / PEN / PT do B), traz Joca Pantoja (PPS) e Antoniel Miranda Santos (PDT) como candidatos a prefeito e vice-prefeito, respectivamente. Ainda na disputa está a chapa encabeçada por Ronélio Antônio Rodrigues Quaresma (PMDB), da Coligação “Unidos para reconstruir” (PR / PSB / PMDB), que traz Marcelo Corrêa (PR) como candidato a vice.

Anúncios