VIOLÊNCIA EM IGARAPÉ-MIRI É DESTAQUE NA TV E AUTORIDADES SE MANIFESTAM

VIOLENCIA EM IG MIRI CASO JOVEM BALEADO

A TV Liberal e as demais emissoras do Estado destacaram os fatos ocorridos nos últimos dias após mais um caso grave de violência que resultou na morte de um jovem de 15 anos e gerou diversos protestos dos familiares e da população.

Vejam a foto do jovem Bellyton, em homenagem do Professor Valdir Júnior no face:

JOVEM MORTO

A reportagem da TV Liberal pode ser visualizada no link: http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2015/05/onda-de-violencia-preocupa-moradores-de-igarape-mini-no-pa.html

A imprensa cobrou manifestação das autoridades.

A Polícia alegou que vai intensificar operações no Município. E de fato aumentou o contingente e várias prisões foram efetuadas nas últimas horas, com a notícia de que um dos suspeitos do assassinato, que seria RILDO, teria sido baleado e morto ontem. Vejam as fotos divulgas pela Polícia:

assassinos do menor

A Defensoria Pública afirmou ao ORM que está no aguardo da conclusão de concurso público para lotar defensor no município.

O Promotor Gerson Daniel Silveira informou que existe atendimento diário do MP no Município, que jamais ficou desassistido.

Mas não é isso que diz o juiz da Comarca em diversos despachos em que tem adiado audiências por falta de Defensor e Promotor:

PROCESSO: 00040071720148140022 PROCESSO ANTIGO: MAGISTRADO (A)/RELATOR (A)/SERVENTUÁRIO (A): EDUARDO RODRIGUES DE MENDONCA FREIRE Ação: Termo Circunstanciado em: 17/04/2015 AUTOR:RILDON WILLIAN RODRIGUES DOS SANTOS VÍTIMA:J. R. A. P. . COMARCA DE IGARAPÉ-MIRI – PA GABINETE DO JUIZ LibreOffice Processo nº. 0004007-17.2014.8.14.0022 1. Tendo em vista que a Comarca de Igarapé-Miri é sede de vara única, sendo que, ademais, encontra-se sem defensor público com comparecimento constante, e a titular do MP na comarca está de licença, ressaltando-se, outrossim, que ocorrerá em data próxima eleição suplementar no município, designo audiência preliminar, para o dia 24/11/2015, às 08h e 15min. 2. Procedam-se as diligências necessárias para realização do ato. 3. P.R.I.C Igarapé-Miri, 13 de abril de 2015. EDUARDO RODRIGUES DE MENDONÇA FREIRE Juiz de Direito Titular da Comarca de Igarapé-Miri

PROCESSO: 00050762120138140022 PROCESSO ANTIGO: MAGISTRADO (A)/RELATOR (A)/SERVENTUÁRIO (A): EDUARDO RODRIGUES DE MENDONCA FREIRE Ação: Termo Circunstanciado em: 17/04/2015 AUTOR:EDSON DE JESUS PINHEIRO PINTO VÍTIMA:O. E. . COMARCA DE IGARAPÉ-MIRI – PA GABINETE DO JUIZ LibreOffice Processo nº. 0005076-21.2013.8.14.0022 1. Tendo em vista que a Comarca de Igarapé-Miri é sede de vara única, sendo que, ademais, encontra-se sem defensor público com comparecimento constante, e a titular do MP na comarca está de licença, ressaltando-se, outrossim, que ocorrerá em data próxima eleição suplementar no município, redesigno audiência, para o dia 15/03/2016, às 09h e 15min. 2. Procedam-se as diligências necessárias para realização do ato. 3. P.R.I.C Igarapé-Miri, 14 de abril de 2015. EDUARDO RODRIGUES DE MENDONÇA FREIRE Juiz de Direito Titular da Comarca de Igarapé-Miri

PROCESSO: 00052907520148140022 PROCESSO ANTIGO: MAGISTRADO (A)/RELATOR (A)/SERVENTUÁRIO (A): EDUARDO RODRIGUES DE MENDONCA FREIRE Ação: Termo Circunstanciado em: 17/04/2015 AUTOR DO FATO:LUIZ CLAUDIO ALMEIDA SOUZA VÍTIMA:A. C. O. E. . COMARCA DE IGARAPÉ-MIRI – PA GABINETE DO JUIZ LibreOffice Processo nº. 0005290-75.2014.8.14.0022 1. Tendo em vista que a Comarca de Igarapé-Miri é sede de vara única, sendo que, ademais, encontra-se sem defensor público com comparecimento constante, e a titular do MP na comarca está de licença, ressaltando-se, outrossim, que ocorrerá em data próxima eleição suplementar no município, designo audiência preliminar, para o dia 22/03/2016, às 09h e 30min. 2. Procedam-se as diligências necessárias para realização do ato. 3. P.R.I.C Igarapé-Miri, 14 de abril de 2015. EDUARDO RODRIGUES DE MENDONÇA FREIRE Juiz de Direito Titular da Comarca de Igarapé-Miri

Uma Missa foi celebrada na Igreja Matriz para que os familiares e a população pudesse homenagear e se despedir do jovem Bellyton Barreto.

Mas o clima na cidade ainda é tenso e muitas reclamações ainda persistem, pois não será um mês de intensificação de policiamento que irá trazer paz aos moradores.

A situação de violência tem vários fatores e certamente que dependerá de um longo e árduo caminho das autoridades, da população e especialmente das famílias para que ocorram melhorias.

Vejam matéria do Portal ORM:

Moradores de Igarapé-Miri interditam PA-151 em protesto

A morte de um adolescente na noite de ontem motivou a manifestação

Atualizada às 12h57 na terça-feira (05)

Moradores do município de Igarapé-Miri, no nordeste do Pará, interditam a Rodovia PA-151 na tarde desta segunda-feira (4) em protesto ao assassinato de um adolescente na noite ontem (3). Houve uma passeata na cidade que passou em frente ao Ministério Público, ao Fórum e Delegacia.

Segundo informações enviadas via WhatsApp ao ORM News, os manifestantes passaram pela prefeitura e câmara municipal. O adolescente morreu no domingo após ser atingindo por uma bala perdida.

Além de protestar pela morte do rapaz e a falta de segurança na cidade, os moradores reclamam que não há procurador de justiça e defensor público para atender a população. 

A Defensoria Pública informou que deve priorizar o atendimento no município a partir do concurso público para defensor substituto, que acontece nos dias 16 e 17 desse mês. O núcleo regional de Tocantins, responsável pela região, só atende os municipios de Abaetetuba, Barcarena e Cametá, que são mais populosos.

Em nota, o promotor de justiça de Abaetetuba, Gerson Daniel Silveira, alegou que o Ministério Público promove atendimento ao público diário e a população de Igarapé-Miri jamais ficou desassistida.

Segundo ele, na manifestação do bloqueio da PA-151, nenhum manifestante procurou o MP para atendimento ou para fazer qualquer reclamação. ‘O homicídio do adolescente que motivou o bloqueio foi crime bárbaro e tem o mesmo modus operandi de tantos outros, nesta cidade e a polícia já está empenhada na captura dos agentes envolvidos.’, disse

E a matéria do Portal G1 hoje:

Onda de violência preocupa moradores de Igarapé-Miri, no PA

Moradores querem mais policiais nas ruas e ações de combate à violência.

Segup informou que reforçou o policiamento no município.

Em Igarapé-Miri, no Pará, os moradores contam estar assustados com a onda de violência que se instalou no município. A morte de um jovem vítima de uma gangue deixou a comunidade revoltada. Os moradores pedem segurança ao poder público.

“A gente não pode olhar torto para ninguém, a gente não pode andar com nada e nem ter nenhum pertence de valor aqui em Igarapé-Miri. A violência está tão grande que a gente que vive preso dentro das nossas casa”, conta a tia do jovem assassinado no município, Francilene Barbosa.

“Nós não temos paz nesse município. Nós pedimos, nós apelamos que o estado assuma a gestão dentro de Igarapé-Miri com a parte da segurança, já que não é municipalizada a segurança pública”, diz a enfermeira Maria das Dores Castilho.

O técnico de agrícola, Gonzáles Antunes conta que o sobrinho de 14 anos foi baleado duas vezes por integrantes de uma gangue que age em Igarapé-Miri. “O estado dele é estável. O que acontece é que o menino foi baleado por esses dois meliantes, o primo dele perdeu a vida, então, ele está muito abalado, muito abatido”, conta Gonzáles.

Outro estudante de 16 anos foi atingido na cabeça e morreu na hora. O corpo do adolescente foi velado na igreja matriz do município. Durante a celebração, o pároco da igreja falou sobre a violência e relatou que a comunidade vive essa realidade durante anos.

Após o enterro do jovem, os moradores interditaram por cerca de uma hora o Porto da Balsa que liga Igarapé-Miri aos municípios de Cametá, Baião e Mocajuba.

Segundo eles, o ataque aos dois estudantes foi só mais um dos inúmeros casos de violência que estariam ocorrendo diariamente na cidade. Além do assalto a mão armada, arrombamentos, tráfico de drogas. A estrutura precária das Polícias Civil e Militar estaria contribuindo para a falta de segurança no local.

“Eu tive a minha casa invadida, eu fui feito refém por uma hora e meia. Os ladrões com uma pistola na minha cabeça, na minha costa. Graças a Deus eu estou vivo”, conta Luiz Gomes, radialista.

Em nota, a Secretaria de Segurança (Segup) informou que tanto a Superintendência da Polícia Civil do baixo Tocantins quanto o comando da Polícia Militar reforçaram o policiamento na cidade para combater a violência. E que já iniciou uma operação para encontrar os envolvidos na morte do adolescente que foi assassinado na última segunda-feira (5). A Segup também disse que vai começar um trabalho preventivo nas escolas para tentar evitar o envolvimento de jovens com os crimes e com a violência.

 

 

Anúncios