COLIGAÇÃO DE TONINHO TAMBÉM PEDE O CANCELAMENTO DO DEBATE

O anunciado DEBATE entre candidatos parece que agora melou de vez…

O GM noticiou que as Coligações tinham se reunido e deliberado regras para o único DEBATE político entre os candidatos.

A notícia durou pouco tempo para se contraditada. Primeiro pelo grupo de Joca, depois pela equipe de Darlene e agora também pela Coligação de Toninho.

Não é obrigatório que candidatos se submetam a debate político. Isso é apenas uma oportunidade que é dada a eles para conquistarem eleitores.

E quem estava propiciando essa oportunidade eram principalmente dois articuladores, a Professora Graciete Antunes (Polo Universitário) e o Padre Jucelino (Paróquia de Sant’Ana).

Mas de uma hora para outra, pelo menos três dos grupos políticos em disputa, entenderam que os articuladores não seriam merecedores de confiança. Não tiveram coragem de falar mal do Padre, mas colocaram em xeque a Professora Graciete, que tem prestado tantos e bons serviços ao Município na área da Educação Superior e é respeitada por pessoas de todos os credos ou partidos e principalmente por professores e alunos.

Não seria mais fácil dizer que os candidatos A ou B não querem participar por conta de outras atividades políticas ? Não são obrigados a aceitar, quanto mais a comparecer…

Várias vezes já se viu na história política brasileira alguns candidatos faltarem a debates por diversos motivos/estratégias: quando estão muito a frente das pesquisas, quando não tem condições de falar ao público ou por medo de perder mais votos do que ganhar.

Em eleições recentes no Pará a disputa política vem passando também por disputas entre dois grandes grupos de comunicação. Um ligado ao grupo RBA (PMDB/Jáder e cia) e outro atrelado a ORM – Grupo Liberal (PSDB ou aliados).

Sempre que falam em debate político na casa de um ou de outro grupo o clima esquenta, mas no final os candidatos tem aparecido e dado o seu recado. Claro que no final todos dizem que ganharam… faz parte…

Mas o que parece estranho agora é que a disputa Miriense não está polarizada, não existe qualquer pesquisa registrada, todos tem chances de ganhar. E a maioria não quer debater os rumos do Executivo Municipal ? ….vai entender !!!!

Não existe ainda uma posição oficial do grupo organizador, pelo menos que se saiba.

Vamos aguardar pra saber se o debate será cancelado ou será transformado apenas em um ato de exposição de planos de governo para os candidatos que quiserem comparecer.

Nossa solidariedade à Professora Graciete Antunes e aos coordenadores desse evento.

PS: Segue destaque do Poemeiro do Miri em 24/04/15 sobre o mesmo tema:

Sexta-feira, 24 de abril de 2015

“SUPLEMENTAR”: DEBATE ENTRE CANDIDATOS, VERSÃO 2015, SERÁ REALIZADO NO DIA DA “LIBERTAÇÃO” DOS ESCRAVOS

Israel Fonseca Araújo

Já estão sendo feitos todos os preparativos para a realização de um Debate entre os candidatos a prefeito de Igarapé-Miri, que concorrem na Eleição Suplementar de 2015. A organização está a cargo da Paróquia de Sant’Ana e Polo Universitário de Igarapé-Miri, entidades que já se reuniram com representantes de três das quatro coligações em disputa, onde foram tomadas decisões importantes. Segundo a página doFacebook da coordenadora do Polo Universitário de Igarapé-Miri, professora Graciete Antunes, não houve representação da candidatura da senhora Darlene Pantoja (PSD), que tem como nome de chapa para vice a ver. Dalva Amorin (PTB).

As outras três que coligações estiveram presentes são: a) a que representa a candidatura de Joca Pantoja (PPS); que tem como nome de chapa para vice o sr. Antoniel Miranda (PDT), b) a que representa a candidatura do ex-prefeito Roberto Pina (PT); que tem como nome de chapa para vice a ver. Carmozinha (PV); c) e a candidatura do atual prefeito interino, Toninho Peso Pesado (PMDB; vice: Marcelo Corrêa (PR)).

Em comum acordo com as coligações presentes, foi decidido na reunião que o Debate será realizado no dia 13 de maio, uma quarta-feira, às 19h, na Barraca de Sant’Ana. O Regimento, com as devidas regras já acordadas nessa reunião, foi encaminhado à Justiça Eleitoral, para apreciação e possível aprovação e homologação.

Histórico: a iniciativa de realização de Debate entre candidatos a prefeito(a) de Igarapé-Miri data de 1992, em cuja eleição concorreu os senhores Miguel Pantoja (que venceu o pleito), o médico Mário Leão e o agricultor Manoel Luiz Fonseca, segundo e terceiro colocados, nessa ordem. A inciativa histórica vem da Escola Estadual “Enedina Sampaio Melo” e Associação dos Estudantes Universitários de Igarapé-Miri (ASSESUNIM). Os fatos mais esdrúxulos, pra não adjetivar de uma maneira menos polida, vêm dos debates de 2004 e 2012. No primeiro, quando as propostas mais bizarras possíveis foram feitas pelo candidato Jamil Pantoja (exs.: levar toda a cidade com um caminhão-pipa; emprestar a ilha do Botelho para desenvolver o Turismo no município) e as condições técnicas apresentadas pela então candidata Dilza Pantoja. Em 2012, o então candidato do DEM, Ailson Santa Maria do Amaral, o Pé de Boto, não compareceu ao debate e deixou seu adversário, Roberto Pina (PT), falando “com as paredes”. Jamil Pantoja foi derrotado em 2004, mas Dilza Pantoja venceu nesse ano e Ailson Amaral (“Pé de Boto”), detonou a disputa de 2012.

Confira a Nota, divulgada pela professora Graciete Antunes:

(…) Reunião com os representantes das coligações para tratar assunto relacionado ao debate eleitoral, na oportunidade foi discutido e aprovado o Regimento, assim como a data da realização; as coligações presentes optaram pelo dia 13/05, levando em consideração que no dia 14 os candidatos já estão com agendas de compromissos fechadas, haja vista que será o último dia para pronunciamento etc., a comissão do debate foi de acordo. Portanto, o debate eleitoral entre os candidatos acontecerá no dia 13 de maio, às 19h, na barraca de Santana. Estiveram presentes os representantes das coligações: Resgatar Igarapé-Miri é o Nosso Desafio, candidato Joca Pantoja [PPS]; Unidos para reconstruir, candidato Toninho Quaresma [PMDB]; Igarapé-Miri no rumo certo, candidato Roberto Pina [PT]. (…)

 

Anúncios

Um comentário sobre “COLIGAÇÃO DE TONINHO TAMBÉM PEDE O CANCELAMENTO DO DEBATE

  1. É lamentável que candidatos que postulam ao cargo majoritário do executivo municipal recusam-se a comparecer a um louvável processo democrático, que é o debate. Teriam medo de falar em público? Estão despreparados para discutir os problemas do município? Ou seria estratégia de campanha? Penso que pensaria duas vezes antes de votar em candidato que se recusa a comparecer num debate. Não é digno de confiança e já demonstra despreparo para administrar.

Os comentários estão desativados.