RECEITA COBRA MAIS DE 14,5 MILHÕES DE DÍVIDAS DO INSS EM IGARAPÉ-MIRI. QUEM VAI PAGAR A CONTA ?

O GM já publicou os dados dos candidatos a Prefeito de Igarapé-Miri, bem como as propostas de cada um. O leitor já pode começar a comparar e analisar o melhor ou pior perfil dos prefeituráveis.

Todos apresentaram indicativos de soluções para diversos problemas do Município, mas é importante destacar que alguns são crônicos e necessitam de ações urgentes e responsáveis.

Um deles é com a responsabilidade fiscal. O governante tem o dever de prestar contas e gerir os pagamentos da Prefeitura com zelo, para que as contas possam ser pagas em dia, dentro do limite legal e com transparência.

Um desses problemas são os débitos acumulados de gestões anteriores. O GM já divulgou postagens sobre o tema, das quais destacamos duas em 30/09/14 e 01/10/14:

https://gazetamiriense.wordpress.com/2014/09/30/prefeitura-miriense-deve-quase-12-milhoes-ao-inss/

https://gazetamiriense.wordpress.com/2014/10/01/quem-sao-os-culpados-pelas-dividas-da-prefeitura-miriense/

As duas matérias se reportam a dívida com o INSS ainda do período Dilza e Mário Leão.

A ausência de pagamento de parcelas mensais gerou uma Auditoria da Receita Federal que alavancou um processo fiscal e resultou na penalização do Município ao pagamento dos débitos e multas milionárias.

Total dessa brincadeira em valores sem correção em duas execuções fiscais que tramitam na Comarca de Igarapé-Miri:

R$ 11.701.166,81 + R$   2.799.209,69 = TOTAL DO VALOR PRINCIPAL: R$ 14.500.376,50

Esse valor atualizado certamente que poderá ser ainda maior.

Em tempos de campanha eleitoral é bom lembrar aos candidatos que o dinheiro da Prefeitura é público.

Ser gestor exige responsabilidades enormes. É fácil “dar emprego” e encher a folha de pagamento. Difícil é dizer não ao eleitor, ainda mais sabendo das necessidades pelas quais passa a população. E mais difícil é arrumar dinheiro para pagar os salários e os altos encargos previdenciários, num Município que tem pouca arrecadação própria e sobrevive de repasses do governo federal.

O que geralmente acontece depois é que a dívida com o INSS vai ficando pra depois e um dia acaba estourando na mão de algum prefeito.

E uma das dessas cobranças chegou a ser recebida por Edir Correa em setembro de 2014:

EXECUÇÃO FISCAL QUASE 12 MILHOS INSS DILZA 2006

E outra neste mês por Toninho Peso Pesado.

CITACAO DIVIDA 2,8 MILHOES INSS GESTAO DILZA

CITACAO DIVIDA INSS 2 MILHOES DILZA

CITACAO DIVIDA INSS 2 MILHOES DILZA 02

Que providências serão adotas ainda não se sabe, mas é necessário que aquele que vá assumir o Palacete Senador Garcia em Junho deste ano ou mesmo em 2017 tenha ciência desses fatos e responsabilidade com a gestão.

E o eleitor também deve tomar conhecimento desses fatos e buscar fazer escolhas também sob esse prisma, pois somente a simpatia do candidato não resolve problemas.

Anúncios