Alunos Mirienses são premiados na maior Feira de Ciências do Brasil, em São Paulo.

FEIRA SP COM MIRIENSES 03

A matéria veio ao GM pelo estudante Maurício Pantoja, que colabora com excelentes informações sobre nossos jovens pesquisadores e cientistas Mirienses.

Ele também compartilha da ideia de divulgar boas notícias sobre nossa cidade e ações positivas.

Vejam a matéria:

Aconteceu entre os 16 à 19 de março, a 13ª edição da FEBRACE (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), em São Paulo, nas dependências da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), feira que apresentou 332 projetos desenvolvidos por 746 estudantes pré-universitários de 26 estados brasileiros. Promovida anualmente pela Escola Politécnica da USP, por meio do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), a FEBRACE é a maior feira brasileira pré-universitária de Ciências e Engenharia. Seu objetivo é despertar nos jovens o interesse pela ciência, estimulando a criatividade, a inovação e o empreendedorismo. Os projetos finalistas desta edição foram selecionados entre mais de 2.100 trabalhos submetidos diretamente pelos estudantes ou indicados por uma das 100 feiras afiliadas.

FEIRA SP COM MIRIENSES 02

Este ano o evento teve participação de vários projetos paraenses, dentre esses três projetos mirienses: Projeto Modelagem matemática com inovação didática e metodológica, dos alunos Marcelo da Silva Lobato, Ivane Pinheiro Corrêa e Patrícia de Paula Gomes Maciel, orientado pela professora Maria José Barbosa Maia e Ana Laura Barbosa Maia (coorientadora) do Colégio Estadual Manoel Antônio de Castro, o MAC.

FEIRA SP COM MIRIENSES

Projeto Produção de adubo natural de ossos bovinos com equipamentos alternativos para o fortalecimento da agricultura familiar no município de Igarapé-Miri/PA, dos Marcos Júnior da Costa Oliveira, Samuel de Almeida Costa Barbosa, Edinei Pinheiro Tourão, orientados pela professora Doutora Josineide Pantoja da Costa, Hélio Nascimento da Paixão Júnior (coorientador) da Escola Municipal Raimundo Emiliano Pantoja.

FEIRA SP COM MIRIENSES 03

O projeto dos jovens pesquisadores Marcos, Samuel e Edinei tem como finalidade produzir um adubo natural a partir dos ossos bovinos descartados de maneira inadequada por açougues e matadouros, transformando-os em farinha de ossos bovinos para aplicação em plantios e hortas, assim, retirando lixo das vias públicas e contribuindo com fortalecimento da Agricultura familiar no município de Igarapé-Miri/PA. O grupo orientador pela Professora Josineide da Costa Paixão e o Professor Hélio Nascimento da Paixão Júnior apresentaram o projeto que foi uma parceria entre três instituições escolares do municipais de Igarapé-Miri, são eles:  Escola Raimundo Emiliano Pantoja, Instituto Nossa Senhora Sant’ana e o Colégio Manoel Antônio de Castro – MAC, que juntos conquistaram o 4º lugar na Categoria Ciências Agrárias e o Prêmio IV Feira de Ciências do Semiárido Potiguar que credencia o projeto para seu evento que ocorrerá em novembro deste ano no Rio Grande do Norte – RN, sendo assim, o projeto miriense foi laureado com troféu,  medalhas, certificados e brindes da Petrobras.

E o projeto: Transformando os resíduos do buriti em ração para suínos e carvão ativado. Fase III: Estudo da viabilidade social e ambiental da mobilização econômica, do estudante Maurício Pantoja, que começou a pesquisa ainda na escola de ensino fundamental Bom Jesus I, na Boca do Caji pelo Sistema de Organização Modular de Ensino, o SOME sediado pelo Colégio Manoel Antônio de Castro.

Maurício Pantoja, que desenvolveu métodos para o aproveitamento da bucha (mesocarpo) e caroço (amêndoa) de miriti, transformando a bucha em ração animal para a alimentação dos suínos e peixes de nossa região. Mas a pesquisa se tornou mais viável quando veio a ideia de desenvolver carvão ativado do caroço de miriti, já que a amêndoa é rica em carbono, e quando queimada em forno mufla, os resíduos geram substâncias que, quando manipuladas quimicamente, criam novos poros que são capazes de retirar da água poluída, substâncias que prejudicam a saúde humana, e quando aplicado num filtro de tratamento de água, ajudam a purificar a água dos ribeirinhos na Amazônia e deixar pronto para o consumo, visando diminuir problemas com a saúde das populações ribeirinhas e melhorar a qualidade de vida de muita gente.

Maurício foi classificado em 3º Lugar na área de Ciências Agrárias da FEBRACE, e ainda foi premiado com o Prêmio de Inovação USP, entre educadores, pesquisadores e empreendedores. O Prêmio concedido pela Agência de Inovação da Universidade de São Paulo, a USP é uma forma de viabilizar projetos que pensam na construção de comunidades mais sustentáveis, e na utilização de métodos científicos e de inovação para buscar soluções de problemas do dia-a-dia das comunidades brasileiras.

E o projeto é o único do Norte brasileiro que representará o Brasil na maior feira de ciências e tecnologia para pré-universitários do mundo, a Intel ISEF (International Science and Engineering Fair), que será realizada em maio de 2015 na cidade de Pittusburgh, nos Estados Unidos.

 FEIRA SP COM MIRIENSES 07

Anúncios

4 comentários sobre “Alunos Mirienses são premiados na maior Feira de Ciências do Brasil, em São Paulo.

  1. Mais uma vez alunos e professores de Igarapé-Miri fizeram bonito na 13ª Febrace na USP em São Paulo, com premiações de Troféus, medalhas, certificados e presentes Petrobras, mostraram que em meio ao caos vivido pelo nosso município é possível ter na educação uma perspectiva positiva.

  2. Parabéns e muita força de vontade para continuarem nesta caminha, pois o sucesso virá e mostrará que o estudo é o melhor caminho para se conquistar todos os nossos objetivos.

    Me sinto muito orgulhoso quando leio uma grandiosa noticia desta!!!!!!!

    • Querido Zé Rui, temos um povo de fibra e forte, temos alunos com potencial maravilhoso, mas precisamos de politicas publicas voltadas aos jovens, e a educação é primordial nesse sentido, precisamos agir pra não perdermos nossos jovens para o mundo do crime, das ruas e das drogas. Eu acredito em Igarapé-Miri e nesse povo maravilhoso que vive aqui e merece respeito. Vamos continuar trabalhando como formiguinhas, mas acreditando que tudo mudará!

Os comentários estão desativados.