ALACI PINHEIRO CORREA E PARTE DA HISTÓRIA DE FAMÍLIAS MIRIENSES

ALACI 2

Hoje todos os jornais noticiaram o falecimento do Miriense ALACI PINHEIRO CORREA, sendo que o Diário do Pará contou que as raízes do empresário vem de Igarapé-Miri e de gerações de famílias da região.

Temos poucos relatos escritos da História Miriense, mas certamente que um dos que mais se dedicou a coletar e divulgar pelo menos os principais fatos foi ELÁDIO LOBATO, em “Caminho de Canoa Pequena” e outros livros.

As raízes da família CORREA podem ser encontradas em uma pesquisa do estudante de mestrado em História Social da Amazônia pela UFPA, ELDER BRUNO PALHETA ÂNGELO, doo qual destacamos o seguinte trecho que se refere ao núcleo familiar de ALACI CORREA:

A FAMÍLIA CORREA DE MIRANDA DE IGARAPÉ-MIRI E SUA INFLUÊNCIA EM ABAETÉ, SOURE E NO PARÁ
Família Correa

1ª G/ pais de Américo Correa

2ª G/Filhos/F, Américo Correa, era de origem italiana, que na última década do século 19 montou o Engenho Vera Cruz no rio Panacuéra-Miri e prosperou economicamente. Casou e teve os filhos, 3ª G/Netos/N: Júlio e Américo Correa (o filho).
3ª G/N, Américo Correa Filho, que com o falecimento do pai, assume os negócios do engenho de cana, que na 2ª década do século 20, devido dificuldades financeiras, hipoteca o engenho ao Capitão Porfírio Antonio Lobato, que acaba ficando com o referido engenho Vera Cruz.
3ªG/N, Júlio Correa, que após o falecimento de seu pai, herda a propriedade denominada Espera, localizada nas margens do Rio Igarapé-Miri, onde havia uma grande plantação de cacau.

1ª G/ pais de Arcelino Pimentel Correa

2ª G/Filhos/F, Arcelino Correa, que começa a trabalhar desde os 14 anos como empregado de casa comercial, tendo posteriormente casado com Alice Pinheiro e foram para o interior do município de Igarapé-Miri/Pa para desenvolver o comércio de regatão em canoas à vela para o Baixo Amazonas, onde levava os produtos locais, especialmente cachaça, que trocava com os produtos desta região, como pirarucu, couros de jacarés e outros animais silvestres e outras mercadorias e assim foi crescendo nos negócios. Arcelino Pimentel Correa e Alice Pinheiro tiveram 3 filhos, 3ª G/Netos/N: Alaci, Arthur e Artêmio Pinheiro Correa e com estes criou a firma Arcelino Correa & Cia. e montaram o Engenho São Judas Tadeu no Rio Murutipucu, no atual município de Igarapé-Miri/Pa, com um maquinário adquirido do sr. Manoel Lobato/Duquinha Lobato, quando passaram a produzir cachaça de nominada Com Jeito Vai, que comercializava no sistema de regatão pelas localidades da região tocantina e rio Amazonas. Tendo prosperado nos negócios, Arcelino Pimentel Lobato e filhos, em 1970, foram para Belém e no chamado Porto do Sal instalaram um armazém de estivas chamado Armazém Correa e no final do ano de 1970 encerraram as atividades da indústria canavieira e do comércio de regatão. O sr. Arcelino Pimentel Correa já é falecido e os filhos, 3ª G/Netos/N, prosseguiram nos negócios e são os netos do Sr. Arcelino, 4ª G/Bisnetos/Bn, que estão à frente de uma grande rede de supermecados em Belém/Pa.
Quem se interessar mais sobre o tema pode acessar o inteiro mais informações no BLOG DO ADEMIR ROCHA (http://ademirhelenorocha.blogspot.com.br/2012/05/genealogia-da-familia-correa-de-miranda.html).
Assim surgiu o SUPERMERCADO NAZARÉ e o GRUPO NAZARÉ, certamente um dos maiores do Estado do Pará, que emprega milhares de pessoas, sempre dando preferência a Mirienses. Em 2013 foi festejado os 35 anos de fundação do GRUPO NAZARÉ, com homenagens em todos os seguimentos, inclusive na Câmara Municipal de Belém. O DOL narrou fatos interessantes dessa trajetória:
“… A Câmara Municipal de Belém prestou homenagem ao supermercado Nazaré, nesta terça-feira (26), pelos seus 35 anos de atuação no Pará. A sessão foi presidida pelo vereador José Scaff Filho (PMDB) e contou com a presença dos diretores da rede de supermercado e o representante da OAB/PA, o advogado Gilberto Alves.

Para o diretor do grupo, Alaci Corrêa, ser homenageado pelas autoridades e o poder público demonstra o quanto o Nazaré tem significado relevante no atendimento a sociedade paraense. “Fico muito feliz em receber esse reconhecimento pela consolidação do grupo Nazaré, que gera cada vez mais empregos no Pará, assim como contribui para a economia local, pois damos espaços para os produtores daqui”, disse o diretor do grupo Nazaré, Alaci Corrêa.

Em 2013 a rede supermercadista conta com cerca de 3.800 funcionários.

Para o vereador José Scaff Filho, a força produtiva do Nazaré tem ajudado a sociedade através da geração de emprego e esse foi um dos principais fatores para que o supermercado se destacasse no estado. “O Nazaré leva o nome da padroeira dos paraenses, o que o deixa em sintonia com quem é da terra, além de ser genuinamente paraense”, disse o vereador José Scaff Filho.

Para o conselheiro da OAB/PA, Gilberto Alves a homenagem é merecida por conta do trabalho que o Nazaré executou nesses 35 anos. “O Nazaré mostrou para todos nesses 35 anos a seriedade do trabalho que o grupo exerceu, e a sua contribuição para o nosso estado, o seu reconhecimento é merecido, até pela forma como ele se consolidou ao longo do tempo”, disse o advogado Gilberto Alves. (Luana Taveira/DOL)…”

35 anos grupo nazaré
O Grupo Nazaré, como tantas outras empresas, passa hoje por dificuldades, mas certamente isso não abalará o núcleo familiar de ALACI CORREA que continuará na mesma trajetória. Na última semana ocorreu protestos de funcionários, mas que ao que parece foram contornados.
O corpo do empresário já está sendo velado em Belém, conforme nota da família:
NOTA FALECIMENTO ALACI
A Associação de Supermercados também publicou NOTA DE PESAR onde reconhece a importância de ALACI e do grupo que comandou:
A Associação Paraense de Supermercados – ASPAS e o Sindicato das Empresas de Supermercado e Autosserviços do Estado do Pará – SINDESPA lamentam profundamente o falecimento de seu associado ALACI CORRÊA, diretor executivo da Rede de Supermercados Nazaré, ocorrido na quarta-feira, 18 de março, em São Paulo.
Como empresário supermercadista, Alaci sempre foi movido pela forte vocação empreendedora. O Grupo Nazaré nasceu dos antigos regatões que percorriam os rios da região nordeste paraense e hoje figura entre os 50 maiores supermercados do Brasil.

Empresário conceituado no estado, nunca abandonou suas raízes ribeirinhas. Estamos de luto pelo grande homem que foi Alaci Corrêa. Seu exemplo de dedicação ao trabalho e à família serão sempre lembrados.

Supermercados-e-Supercenter-Nazaré-Trabalhe-Conosco
Alaci Correa não perdia uma Festividade de Sant’Ana e da Boa União.
Não tinha afinidades com candidatos ou partidos políticos, mas era bem relacionado e recebia com certa humildade as homenagens pelo reconhecimento do trabalho.
Certamente deixará saudades e a muitos amigos que ainda residem em Igarapé-Miri e a tantos que sempre o viram como o exemplo de bom empresário e pai da família.
Anúncios