DONA ONETE RECEBE COMENDA “MESTRE VEREQUETE” 2014

Dona Onete, pop

Hoje a magia do Carimbó Chamegoso invadiu a Assembléia Legislativa do Pará, onde Dona Onete recebeu uma justa e merecida premiação pela dedicação em enriquecer a cultura do nosso estado.

Dona Onete foi premiada com a Comenda Cidadã da Cultura Mestre Verequete em sessão da ALEPA.

dona onete recebe medalha na alepa

Com 76 anos, essa Miriense de Coração vem se destacando no mundo musical e cultural onde já atua desde a longa data.

Na informações da Wikipédia ela tem o título de DIVA DO CARIMBÓ CHAMEGADO.

Ionete da Silveira Gama, ou carinhosamente Dona Onete nasceu em Cachoeira do Arari em 1938. É cantora, compositora e poetista.

Passou e infância e boa parte da vida em Igarapé-Miri, onde foi Secretária de Cultura e professora de História e Estudos Paraenses. Para quem não sabe, ela fundou e organizou grupos de danças folclóricas e agremiações carnavalescas na Terra do Açaí.

Ela lançou a própria Biografia no Livro MENINA ONETE – TRAVESSIAS & TRAVESSURAS, escrita e editada pelo antropólogo Antonio Maria de Souza Santos e pela pedadoga Josivana de Castro Rodrigues (neta e companheira de palco e vida).

A obra enfoca a infância da menina Ionete da Silveira Gama, que só teria seu talento reconhecido como cantora popular, no Brasil e no mundo, após os 70 anos de idade.

Para o antropólogo, a contribuição da cantora para a música brasileira e paraense solidifica, no meio urbano, uma tradição que vem dos interiores “Ela tem uma importância enorme na música regional, que se soma com a música popular brasileira. O carimbó começa a se urbanizar, na década de 70, tendo o Pinduca como um dos grandes maestros desse movimento. A Dona Onete, igualmente, traz do Baixo Tocantins esse carimbó mais chamegado, o carimbó um pouco mais maneiro, como ela mesmo diz“, detalha.

Parabéns para Dona Onete, prova viva da força da nossa cultura e do nosso carimbó !!!

Anúncios