VILA MAIAUATÁ DÁ ADEUS AO “MESTRE BOBOCA”

Faleceu no último dia 13 de agosto de 2014, em Belém do Pará o músico miriense (Vila Maiauatá), Miguel Benedito Quaresma Afonso. “Boboca” como era conhecido nasceu no dia 23 de julho de 1956 , filho de José de Moraes Afonso (Tio Zeca) e Antonia Quaresma Afonso. “Boboca” deixou 05 filhos, dois deles frutos de seu casamento que teve pouca duração, talvez em virtude de sua vida artística, de pouco paradeiro. Desde a infância desenvolveu o gosto pela música, tendo em sua trajetória adquirido uma vasta experiência, tanto em nível local, como no cenário estadual.
“Boboca” foi um importantes nomes do grupo “Os Positivos” (sucesso na época), além de Grupo Wama e outras formações de grupos locais. Participou de bandas com o Rei do Carimbó “Pinduca”, Pim, Orquestra Orlando Pereira, Banda Gênesis, Tribo de Jazz. Tocou inclusive com o grande nome da música popular brasileira, Ney Matogrosso. Pelo que se acompanhou de sua vida da pra perceber que “Boboca” construiu uma trajetória incontestável de dedicação à música.
Em 2000 “mestre Boboca” concorreu ao cargo de vereador do município pelo Partido dos Trabalhadores, mas não teve muito sucesso, logo não fez outras tentativas e continuou trilhando os caminhos da música.
De acordo com Socorro Afonso, irmã de “ Boboca”, o artista tinha muitos sonhos, como por exemplo, a construção de um espaço para formação de novos músicos em Vila Maiauatá, mesmo não tendo conseguido tal objetivo contribuiu para formação musical de muitos jovens que hoje mantêm atividades na música local, são exemplos, desse legado, Augusto ( Bimbarro), Paulinho, Diego, Johnny, Davi,entre outros.
Mesmo com toda essa “bagagem” musical de quem foi aluno e até professor na Fundação Carlos Gomes, “Boboca” nunca abandonou sua simplicidade e paixão pela sua encantadora maneira de ver a sua terra. A Iara, nome atribuído ao seu humilde sitio em Vila Maiauatá, sempre foi o seu retiro para inspiração, como se lê nos versos da canção a seguir:

CANTILHA
(Adenaldo Cardoso/Miguel Afonso “Boboca”)

Encontrei o amor
No canto de uma fada
O encanto me encantou
No Recanto da Iara

Ilha pequena
Paraíso, joia rara
Liberta a mente
Faz o céu ser tua cara
Minha pequena
Terra fértil, inspiração
Vejo a vida
Refletida no teu chão

Colho a flor
Que eu te dei
Com muito amor
Quanto plantei
Pra te alegrar
No teu silêncio
Ouço tua voz
“Maiauatá!”

Vila Maiauatá chora a perda de seu “mestre”, mas certamente o canto da Iara continuará encantando todos os que tiveram a satisfação de conviver e apreciar a bela expressão musical do “mestre Boboca”

10600566_516641928468896_8092324798584313408_n

Anúncios

2 comentários sobre “VILA MAIAUATÁ DÁ ADEUS AO “MESTRE BOBOCA”

  1. Meu pai realmente dedicou sua vida ao que ele amava, a música. Viveu para o que amou, então foi feliz! Vai realmente fazer falta!

Os comentários estão desativados.